Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$
ASSISTA

Mágico voa a mais de 7 mil metros usando apenas balões

quinta-feira, 03/09/2020, 20:59 - Atualizado em 03/09/2020, 21:08 - Autor: Fonte: Uol


| Reprodução Youtube

O mágico David Blaine conseguiu algo que antes só víamos em desenhos animados na televisão. O famoso mágico subiu aos céus nesta quarta-feira (2) usando apenas balões. Isso mesmo, balões.

O voo de Blaine foi transmitido em tempo real pelo YouTube, que financiou o projeto. Ele conseguiu voar a 7.600 mil metros de altura preso a 52 enormes balões cheios de gás hélio. Para descer, ele saltou de paraquedas, chegando ao chão com segurança. O voo durou cerca de uma hora. O plano original de Blaine era chegar a 18 mil pés, o equivalente a 5,5 mil metros de altura. Ele ultrapassou a marca rapidamente, mas as baixas temperaturas e níveis de oxigênio fizeram com que sua equipe logo começasse a procurar um lugar seguro para saltar.

David Blaine se prepara para descer de paraquedas de voo com balões - Reprodução/YouTube David Blaine

A empreitada fez muita gente se lembrar da história do padre Adelir Antônio de Carli, que desapareceu pouco depois de levantar voo em uma cadeira suspensa por cerca de mil balões em abril de 2008. Sem ter como controlar o percurso ou a altitude, com problemas para ler o GPS e sem comunicação com sua equipe em terra, o padre alcançou 5.800 metros de altura, o dobro do previsto, e foi desviado de seu trajeto pelo vento até cair no mar, onde foi encontrado morto três meses mais tarde.

No caso de Blaine, o projeto "Ascension" ("Ascensão") exigiu dois anos de preparo e envolveu tirar uma licença de piloto de balão comercial e conseguir um certificado de paraquedista. O mágico está acos acostumado a fazer performances arriscadas: ele já ficou 44 dias sem comer dentro de uma caixa pendurada sobre o rio Tâmisa, em Londres, e passou horas dentro de uma tempestade de relâmpagos artificiais com potencial elétrico de 1 milhão de volts em Nova York.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS